Serviços Contábeis em Belo Horizonte – MG e Contabilidade | Grupo WSC

Qual o papel da Contabilidade para Empresas em Recuperação Judicial ou Falências

recuperacao-judicial-ou-falencias

Atualmente, existem diversos fatores tanto de origem externa como interna que influenciam diretamente no desenvolvimento das empresas. O que influencia assim no seu crescimento, tanto de forma positiva como negativa, podendo resultar na criação de processos de recuperação judicial ou falência.

Quando uma empresa passa por momentos de estabilidade econômicas e financeira, é crucial contar com a orientação de profissionais contábeis especializados. 

Visto que o seu conhecimento técnico sobre a legislação permite explorar recursos necessários para a recuperação financeira de uma empresa. 

Pensando nisso, iremos discutir ao longo deste conteúdo a importância da contabilidade para empresa em recuperação judicial ou falências

 

O que é recuperação judicial?

Hoje, a “lei de novas falências” ( Lei nº 11.101/ 2005) criada para auxiliar as empresa com o processo de recuperação judicial, atua auxiliando as empresas a contornarem os períodos de instabilidade financeira.

Dessa maneira, a sua abordagem visa a manutenção de fonte produtora de um negócio, contribuindo para a preservação de sua atividade social, além de garantir a realização do pagamento de impostos, funcionários e fornecedores.

No entanto, como forma de assegurar a assistência pela lei, é preciso protocolar um pedido de recuperação judicial ou falências na justiça. 

Aproveite para ler: Recessão Econômica: Como O Seu Contador Pode Te Ajudar?

Sendo assim, poderá ser criado um acordo entre os credores da empresa, de modo que nenhuma parte saia prejudicada. Logo, por meio da criação de um plano reoganizacional, se torna possível promover uma maior estabilidade financeira. 

 

Quais são os aspectos a recuperação judicial ou falências?

Existem diversos motivos que levam um empresário a precisar do processo de recuperação judicial ou falência. Confira a seguir quais são os principais aspectos que influenciam negativamente a estrutura de uma empresa:

  • Falta de capital de giro; 
  • Negligenciar o prazo de pagamento; 
  • Falta de controle financeiro e orçamentário;
  • Má administração do capital de giro;
  • Ausência de liquidez; 

Dessa maneira, é essencial que seja feita a identificação dos aspectos que levam a empresas a precisar da recuperação judicial ou falência. A fim de implementar soluções mais eficazes, colaborando para que assim consiga saldar todas as suas dívidas. 

Aprenda mais lendo nosso artigo: Pequeno Negócio: Dicas Para Sobreviver Em Meio À Crise.

 

Como a contabilidade vem auxiliando as empresas no processo de recuperação judicial?

Ao contar como a orientação de um profissional contábil, se torna possível elaborar uma análise dos balanços de uma empresa de forma mais profunda.

A fim de identificar a previsibilidade de insolência e nível de recuperabilidade do negócio, conforme o artigo 51 da lei de novas falências, é preciso apresentar uma série de documentos legais, que devem ser conferidos e elaborados quando necessário por um contador.

Dessa forma, para que o profissional consiga apurar todas as informações técnicas utilizadas na elaboração do pedido de recuperação judicial ou falência, será preciso que o empresário entregue ao contador os seguintes documentos. Confira:

  • Balanço patrimonial;
  • Demonstração de resultados acumulados;
  • Demonstração do resultado de o último exercício social;
  • Relatório gerencial de fluxo de caixa e sua projeção.

Além disso, durante o protocolo do pedido, deverão ser analisados os seguintes pontos:

  • Obtenção de subsídios para as tomadas de decisões;
  • Prestação de contas ao administrador judicial e aos credores;
  • Análise da situação econômica e financeira.

Portanto, é crucial que todo o processo de análise financeira e patrimonial seja realizado por um profissional contábil especializado no assunto. O foco é garantir um maior ganho de força e assegurar a continuidade em suas atividades empresariais no mercado.  

Aproveite para ler também: Reestruturação Financeira: Dicas De Como Planejar As Finanças Em Situações Adversas

 

Qual o papel do contador?

Ao longo deste artigo, ressaltamos a importância do profissional contábil. Isso porque ele possui papel fundamental na realização do processo de recuperação judicial ou falência. 

Segundo o artigo 21 da Lei 11.101, a contratação de um perito contábil é obrigatório para os casos de determinação judicial e durante todo o desenvolvimento do processo administrativo judicial.

Desse modo, cabe ao contador responsável pelo processo de recuperação judicial ou falência, elaborar e organizar todos os documentos necessários para a realização petição judicial. 

Sendo assim, é essência que a reunião de todas as informações financeiras e dados contábeis seja feita assertiva.

Caso o contador seja escolhido por um administrador judicial, deverá atuar como auxiliar do juiz durante todo o processo. 

Portanto, toda a análise financeira deve ser elaborada e apresentada aos gestores, considerando todos os aspectos citados anteriormente no processo de recuperação judicial ou falência.

Agora que o leitor já compreende a importância da contabilidade no processo de recuperação judicial ou falência, que tal conferir nosso blog e aprender muito mais?

Precisando de ajuda ou quer falar com um de nossos especialistas? Entre em contato agora mesmo conosco. Teremos o prazer em lhe atender.