Serviços Contábeis em Belo Horizonte – MG e Contabilidade | Grupo WSC

Como administrar uma empresa familiar?

como-administrar-uma-empresa-familiar-

Segundo levantamento publicado em 2019 pelo IBGE, 90% das empresas no Brasil são de natureza familiar, elas possuem grande representatividade na economia, sendo responsáveis por 65% do PIB  e gerando 75% dos empregos formais do país.

Porém, apesar dos números surpreendentes o cenário é um pouco crítico, apenas 70% das empresas familiares conseguem sobreviver após a saída do fundador e míseros 5% chegam a terceira geração.

Reunimos neste artigo, algumas dicas sobre como ter sucesso em administrar uma empresa familiar e maneiras de evitar conflitos pessoais na administração desta natureza.

Aproveite sua visita em nosso blog para ler: MEI, Empresário Individual, EIRELI e LTDA: Entenda as principais diferenças.

1 – Planejamento sucessório – Porque a empresa precisa?

Ninguém é eterno, porém alguns empresários ainda pensam que vão administrar suas empresas para sempre. Qualquer empresa deve se preocupar em realizar um planejamento sucessório abrangente com o sócio ainda em vida e se possível o quanto antes.

O planejamento sucessório visa garantir a perpetuação da empresa familiar através de gerações, ele deve prescrever de forma clara como será efetuada a entrada de novos sócios a empresa, quais são os requisitos para familiares assumirem funções de gestão na empresa e os direitos financeiros.

Um bom planejamento sucessório é um mapa que ajuda a administrar uma empresa familiar contando com o apoio de seus familiares que participam um processo de passagem de gerações de maneira segura e tranquila.

Leia um pouco mais sobre: Como abrir uma loja virtual? Dicas de sucesso para e-commerce

2 – Delimitação de funções na empresa familiar.

Principalmente em pequenas empresas o fundador é na maioria das vezes um faz tudo, porém com a entrada de novos sócios, a falta de descrição clara de funções e definição de responsabilidades é o principal gerador de conflitos internos.

Desta forma, para administrar uma empresa familiar será preciso ter um organograma com a descrição clara de função de cada sócio, além de estabelecer metas e apresentação de resultados de cada um e mesmo sendo da família deve existir a cobrança por resultados ou a empresa pode quebrar.

3 – Entrada de sócios na gestão de empresa familiar

Lembra o ditado “filho de peixe peixinho é”, ele não é verdade! Um dos principais motivos da falência de empresas familiares são herdeiros que assumem a administração sem serem preparados para função.

A entrada de um herdeiro na administração deve ser feita de maneira planejada, devendo ser levado em consideração o interesse pessoal e investir muito em uma formação acadêmica alinhada com a função a ser desempenhar. Além de sempre optar pelos futuros gestores ocuparem cargos operacionais antes de assumirem uma função de confiança.

4 – Gestão financeira na empresa familiar

Em pequenas empresas, é normal o sócio fundador misturar as contas da pessoa jurídica com a despesa de casa, porém, com a entrada de novos sócios esse hábito pode gerar conflitos além de ocasionar a quebra de uma empresa.

Sabe identificar corretamente a lucratividade de sua empresa? Aprenda as diferenças entre lucratividade e rentabilidade em nosso blog.

Os controles financeiros em uma empresa familiar devem funcionar nos mínimos centavos, a administração deve ser capaz de identificar quais os custos da empresa e determinar os resultados financeiros de lucro ou prejuízo a qualquer momento.

O empresário deve contar com o apoio de planilhas ou softwares que mantenham os registros em segurança e ao mesmo tempo de fácil acesso.

5 – Como definir o salário na empresa familiar?

Aliado ao tópico acima, um problema comum encontrado na administrar uma empresa familiar familiares é não ter estipulado o valor mensal de retirada financeira dos sócios e misturar os gastos pessoais com os custos da empresa.

Para evitar conflitos e manter a saúde financeira de uma empresa, todos os sócios devem ter definidos valores mensais fixos de retirada de acordo com as funções desempenhadas, e dependendo do resultado da empresa, pode ser distribuído um adicional de lucro a cada três meses conforme metas atingidas.

Desta forma garante-se a permanência de caixa na empresa e ainda a remuneração de acordo com o desempenho.

Leia também: Você sabe quais os principais indicadores de endividamento de um negócio?

Conclusão

A administração de uma empresa familiar é algo complexo e que exige muito estudo e dedicação, mas contar com profissionais com experiência para auxiliar nos processos faz toda diferença.

A WSC Contabilidade também é uma empresa familiar e possui toda uma estrutura preparada para auxiliar o empresário a realizar seu planejamento sucessório e colocar em prática.

Ainda não é nosso cliente? Entre em contato que será um prazer conhecer sua história.

Gostou deste artigo? Acesse nosso blog e aproveite para ler : Assessoria Empresarial: Por que é importante para sua empresa

A WSC Contabilidade visando contribuir com o social, realiza a destinação de todo imposto apurado nas declarações de seus clientes a instituições de caridade da região, realize sua declaração conosco e ajude também ao próximo.